NEWS: Maricá ganhará fundo artificial

Projeto com ondas "estilo Pipeline", está previsto para este ano

Publicada em: 18/01/2019 12:21:43


 

Por: João Pedro Braga - Canal Surf Storm.

 

A cidade de Maricá deve ganhar estrutura que gerará ondas tubulares perfeitas para o surf em 2019. O projeto está desde 2013 para sair do papel e ganhou novo capítulo essa semana, com aprovação de crédito orçamentário de R$19 milhões para instalação do fundo em pontos estratégicos de Maricá.

Não é de hoje que a notícia de um fundo artificial sendo instalado no Brasil anima os surfistas brasileiros, mas dessa vez, o projeto pode sair do papel e pôr a cidade de Maricá (RJ) na rota mundial do surf. Isso porque no início de 2019, uma dotação orçamentária para a Empresa Pública Obras de Maricá (SOMAR) prevê o investimento de R$19 milhões para construção dos recifes artificiais, que serão instalados em pontos estratégicos para beneficiar tanto o surf, como o turismo da cidade.

 

A previsão é de que além de ondas perfeitas quebrando no "outside" (há cerca de 60 metros da praia), o projeto torne a praia mais atrativa para os banhistas, melhorando as condições de balneabilidade, já que em Maricá as ondas quebram na areia, o que dificulta o acesso ao mar pelos banhistas.

O projeto utiliza uma nova tecnologia, desenvolvida por mais de 10 anos de estudos pela empresa Aram (Arrecifes Artificiais Móveis), que faz parte de uma incubadora da área de Engenharia Costeira e Oceanográfica da COPPE/UFRJ, e será totalmente diferente daquela utilizada na maioria dos projetos de fundos artificiais que deram errado no mundo, casos de Narrowneck (Gold Coast, Austrália) e Boscombe (Inglaterra).

Essa é uma tecnologia inovadora e 100% nacional, na qual uma estrutura de aço é constituída de tanques de flutuação que lhe permite ser facilmente removida e transportada para outros locais, além disso a durabilidade da estrutura é alta, pelo fato de o aço ficar sempre sob a água, onde é calculada em pelo menos 35 anos. Por não ter qualquer estrutura móvel, elétrica ou de combustível, a iniciativa já recebeu o licenciamento ambiental.

 
 

Segundo o estudo realizado na área, a barreira implantada criará ondas tubulares, que abririam para os dois lados e teriam cerca de 50 metros de extensão. Segundo destacou o engenheiro da empresa, Luis Guilherme Aguiar, em outras oportunidades, a onda teria como padrão da sua batimetria a onda de Pipeline (Havaí) e de outras de nível internacional

Ondas em Maricá quebram na beira, dificultando o surf e o banho de mar.

 

O fundo deverá ser instalado em frente à Rua 5, em Barra de Maricá. "Os levantamentos mostraram que nesse ponto a energia das ondas é a maior", afirmou em 2016 o engenheiro da empresa GERAONDAS (responsável pelo projeto). Além desse ponto, outros quatro locais apareceram nas pesquisas e poderão ser igualmente aproveitados: Rua 93, Restinga,  Rua Zero e Itaipuaçu.

O projeto chegou anteriormente ao conhecimento de grandes nomes do surf brasileiro, como Adriano de Souza (Mineirinho) e Phil Rajzman, que se animaram com a possibilidade das ondas tubulares nos dois sentidos (esquerda e direita). Os detalhes do projeto e a localização EXATA de todos os recifes artificiais ainda serão divulgadas pela Prefeitura de Maricá, que já destinou a verba para implementar o projeto em 2019.

Se a novela terá logo um capítulo final? Só o tempo dirá, enquanto isso vamos torcer para tudo dar certo e logo termos mais uma onda de nível internacional quebrando no Brasil.

Publicada em: 18/01/2019 12:21:43

Pitangueiras

terça-feira - 10/12/2019
VELOCIDADE
4.32 kts
DIREÇÃO

ÁGUA
TEMPO

SEJA PREMIUM

Tenha acesso a cameras exclusivas, conteúdos e ao nosso alerta de swell.

ASSINE JÁ