As pranchas de surf ao longo do tempo

O Surf nasceu há muitos anos e ele definitivamente não era como hoje. Houve muita evolução nesse caminho, incluindo as pranchas de surf

Publicada em: 22/03/2021 10:21:26


Hoje vamos contar um pouco sobre como surgiram as primeiras pranchas, do que eram feitas, sua evolução e claro, quais escolher atualmente. 

A origem do surf é incerta, porém a versão mais aceita é que ele surgiu com os Polinésios. E desde seus primórdios, as pranchas de surf já eram utilizadas, e com o tempo foram recebendo upgrades e sofrendo mudanças até que chegassem a ser o que nós conhecemos hoje. 

A evolução das pranchas ao longo do tempo:

No início da sua história, as pranchas possuíam 80kgs, já que eram feitas de madeira maciça e tinham em média, 4 metros de comprimento. 

Até 1935, a quilha não existia. Então, para conseguir mudar de direção, os surfistas precisavam colocar os pés na água. Até que Tom Blake trouxe a quilha e tudo ficou mais fácil. Além disso, o surfista começou a apostar em pranchas ocas, o que as deixou mais leves, facilitando os movimentos e manobras. 

Um pouco mais tarde, em 1937, foi criada a prancha com a rabeta mais estreita, visando surfar ondas maiores. 

Alguns anos mais tarde, o campeão Preston fabricou uma prancha com fibra de vidro, provinda de uma fábrica que fornecia componentes para a 2 Guerra Mundial. Por medo desse material cair nas mãos erradas, esse tipo de prancha não foi à frente até 1949, em que Bob Simmon construiu o equipamento com o mesmo material da prancha de Preston, porém mais leve. 

Mesmo com essas adaptações, o surf parecia não decolar, até que nos anos 60 o esporte começou a se popularizar. As pranchas seguiram evoluindo: o australiano Bob McTravish criou as pranchas pequenas, trazendo mais velocidade e adrenalina na água. Nesse mesmo período, David Brewer aderiu a esse conceito e foi capaz de difundi-lo para o exterior. Além de ter adaptado as pranchas existentes para as ondas grandes. 

Ainda buscando melhorar, Mark Richards aderiu as duas quilhas nas pranchas, sendo então campeão em 1979, 80, 81 e 82. E após grande visibilidade, muitas pessoas também começaram a procurar pela prancha com duas quilhas. 

Apesar da evolução, o equipamento ainda precisava evoluir mais, já que nos tubos, ficava ainda instável, não dando total controle. E então Simon Anderon achou o X da questão: adicionou mais uma quilha, dando origem à prancha que conhecemos hoje e que seu uso é praticamente unânime entre os surfistas. 

No site do Museum of Surf é possível ver fotos de pranchas desde o início até hoje. 

Hoje em dia, que prancha de surf escolher?

Após anos de evolução, as pranchas foram modeladas de forma que agradasse à todos e com cada vez mais diversidade de material, cor, peso, tamanho, quilhas etc. Por isso, vamos falar sobre os principais tipos de pranchas para que você escolha a que mais satisfaz a sua necessidade.

Crédito: totalsurfcamp

 

Longboard: 

Como já diz o nome, a longboard é uma prancha grande, com a ponta arredondada. Ela também é chamada por “prancha grossa” e é inspirada nas primeiras pranchas de surf, quando ainda eram feitas por troncos havaianos. 

Ela é ideal para ondas pequenas e médias. 

 

Gun:

A Gun é uma ótima opção para quem é mais experiente. Ela possui ponta e caudas afiadas, o que faz com que haja grande aceleração. Ela é ótima para quem quer se aventurar nas ondas grandes. 

 

Malibú ou Mini Longboard:

Parente da Longboard, ela é um pouco menor que a original, e é uma ótima opção para aqueles que estão começando no surf, justamente devido ao seu tamanho e espessura. Além disso, em dias em que o mar não está muito bom, ela também pode fazer o dia render mais que o esperado. 

 

Evolutiva:

Essa é a prancha mais indicada para quem quer iniciar no surf. Ela possui ótima flutuabilidade e estabilidade. Além disso, possui boa capacidade de manobra, podendo também se adequar a surfistas mais experientes. 

 

Shortboard:

Tipo de prancha mais comum. São extremamente versáteis e adequadas para todas as condições de onda. Elas oferecem ótimo equilíbrio e velocidade. 

A shortboard é mais adequada para quem está no nível médio. 

 

Retro:

A prancha retro é inspirada nos anos 70, sendo então grossas e curtas. Ela é recomendada para ondas pequenas ou médias e com pouca força. Em ondas grandes ela não é muito boa. 

 

Fish:

A fish é uma boa opção para ondas com pouca força, pequenas e médias. Ela flutua muito bem nesse tipo. E por ser mais grossa que a Shortboard, a remada fica mais fácil. 

Ela é larga e curta e não é recomendada para ondas grandes. 

 

Tow In:

As pranchas do tipo Tow In são as menores e mais estreitas. Ela é ótima para quem curte pegar ondas sendo levados por jet-ski. Ela possui footstraps que ajuda a manter a segurança, controle durante as manobras e estabilidade em ondas grandes. 

Ela é mais recomendada para pessoas de nível alto e médio. 

 

Você conhecia todos esse tipos de prancha e sua história até chegar ao que é hoje?






Publicada em: 22/03/2021 10:21:26

Meio da Barra

domingo - 18/04/2021
VELOCIDADE
7.57 kts
DIREÇÃO

ÁGUA
23º
TEMPO
23º

SEJA PREMIUM

Tenha acesso a cameras exclusivas, conteúdos e ao nosso alerta de swell.

ASSINE JÁ